sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

COLAGEM

Nos primeiros desenhos as formas encontravam-se presas e controladas pela dor, pela recusa, pela angústia, pela solidão inconformada, por uma luz insípida que apenas ofusca mais o horizonte. Com o Anarscripta* as formas libertam-se, parecem voar pelo espaço, não se importando com a superfície, apresentam-se incontidas pela dor, o branco domina sobre o negro, sobre a linha, que agora adquire a importância moduladora do espaço, a composição revaloriza-se e dois novos elementos surgem com a nova luz: a colagem e a côr.
(cit. in "Sonho de uma Obra", livro I, pag. 15/16; Agosto de 1990).
* Projecto editorial realizado na Guarda em 1984, com António Adaixo, Luis Castro e Maria Carreto
+ info


In the first drawings the forms were trapped and controlled by pain, by refusal, by anguish, by nonconformity, by an insipid light that only overshadows the horizon. With Anarscripta the forms free themselves, they seem to fly through space, they do not care about the surface, they are unconcerned by pain, white dominates over the black, over the line, which now acquires the modulating importance of space, Composition revalorizes itself and two new elements appear with the new light: the glue and the color.

* Anarscripta - editorial project carried out in Guarda in 1984, with António Adaixo, Luis Castro and Maria Carreto

 
A Lambisgoia, 1984
Utopia, 1984
Histórias de uma Retrete Bicentina, 1984
A Eternidade, 1985
Clamor à liberdade, 1984
Cruzada Belicista, 1984
O Gato e o Rato, 1984
A Torre Sangrenta, 1984

Sem comentários:

Enviar um comentário